Aliança russo-brasileira no setor de tecnologia ganha impulso

09/10/2015 07:38

Reunidos em Brasília, ministros da Indústria avaliaram parcerias existentes e apontaram novas áreas com potencial de crescimento.

PÁVEL RÍTSAR | GAZETA RUSSA

A criação de uma aliança de indústrias de alta tecnologia e as perspectivas da cooperação russo-brasileira no setor foram discutidas em reunião realizada em 1º de outubro, na cidade de Brasília, entre o vice-ministro russo da Indústria e Comércio russo, Gleb Nikitin, e o ex-ministro brasileiro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan.

“O caminho mais promissor da cooperação é a criação de uma aliança de indústrias russo-brasileiras”, declarou Nikitin após o encontro. Como exemplo de cooperação, o vice-ministro russo citou a associação de produção automobilística com participação da russa Kamaz e da brasileira Marcopolo. O grupo já organizou, inclusive, a produção dos ônibus “Bravis”.

“Graças à confiabilidade da Kamaz e aos 65 anos de experiência da Marcopolo, esse modelo de ônibus está se popularizando rapidamente na Rússia. Não duvido do sucesso desse projeto e conto com a expansão da gama de produtos fabricados pela aliança”, acrescentou Nikitin.

As partes também destacaram o potencial da cooperação no desenvolvimento da interação na metalurgia. Além da empresa russa Avisma, que já supre a demanda da Embraer, a sociedade anônima de capital aberto Severstal vem ganhando espaço no mercado brasileiro.

Após a aquisição de um quarto das ações da brasileira SPG Mineração, a Severstal passou a integrar uma série de grandes projetos para o desenvolvimento de depósitos de minério de ferro no Brasil.

Furlan e Nikitin manifestaram ainda o interesse mútuo no desenvolvimento da parcerias nas áreas de máquinas-ferramentas, equipamentos para indústria de petróleo e gás, indústrias química e farmacêutica, além do campo de engenharia elétrica.

Em nome de Denis Manturov, chefe da pasta de Indústria e Comércio da Rússia, Nikitin convidou o atual ministro do Desenvolvimento brasileiro, Armando Monteiro, para participar da reunião dos ministros da Indústria dos Brics, que terá sua primeira edição no dia 20 de outubro em Moscou.

Manifeste sua opinião

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário