Cientistas russos inventam aparelho para monitoramento permanente de gravidez

18/10/2014 19:20

Já há um dispositivo que torna possível controlar a gravidez em permanência sem danos para o feto. 

Os cientistas russos fabricaram um aparelho que permitirá detectar os mais pequenos desvios no desenvolvimento do feto e corrigi-los.

Olga Sobolevskaya | Voz da Rússia

A condição do feto no útero materno é estudada por muitos métodos, mas todos eles são insuficientes, mesmo quando funcionam em conjunto. As ecografias, a cardiotocografia (CTG) – registro sincronizado da frequência cardíaca fetal e das contrações uterinas, assim como a auscultação normal dos batimentos cardíacos da criança e as análises são absolutamente necessárias, mas elas não apresentam o quadro completo da saúde do feto. É necessário um monitoramento permanente dos vários aspectos da vitalidade, inclusivamente remoto. Os cientistas russos encontraram a solução para esse problema.

Rússia, mulheres, ciência, saúde, inovação

© SXC.hu

Engenheiros de Tomsk, um importante centro científico na parte oriental da Sibéria Ocidental, criaram um monitor especial para um controle regular do bem-estar fetal. A companhia Diagnostika+, de Tomsk, obteve apoio financeiro do Ministério da Educação e Ciência como desenvolvedor do equipamento mais promissor, que permitirá evitar o aparecimento de desvios no embrião.

O monitor irá determinar as características vitais do feto através do controle dos indicadores biológicos do organismo da mãe e da criança. Isso inclui o peso, o comprimento do feto no útero da mãe, o funcionamento cardíaco, o desenvolvimento do cérebro, etc.

Até agora essa informação era recolhida com recurso a diversos tipos de ecografia. Mas estas não são inócuas para a saúde da criança e não podem ser realizadas com frequência. A nova invenção não possui essas limitações. Ela não influi na saúde fetal, mas registra com precisão todas as suas alterações, explicou o diretor da companhia Diagnostika+ Artiom Bureev.

Além disso, o monitor russo será em uma ordem de grandeza mais barato que seus análogos ocidentais, os quais são acessíveis apenas a poucos estabelecimentos de saúde devido aos seus elevados custos. Em Moscou o preço de um monitoramento permanente do feto atinge os 2,5 mil dólares, enquanto o próprio aparelho de fabrico estrangeiro é dez vezes mais caro – 25 mil dólares. Assim, esse serviço ainda é apenas acessível a famílias abastadas.

“Entretanto, por vezes basta falhar um determinado momento para que os processos patológicos sejam descurados e se desenvolvam”, refere Bureev.

“A nossa invenção irá ajudar os médicos a tomar medidas atempadas."

Manifeste sua opinião sobre essa matéria

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário