Curitiba testa aparelho em carros para cobrar estacionamento nas ruas

10/09/2014 18:16

Projeto-piloto começou a ser realizado no Bigorrilho nesta quarta-feira (10).
Empresa tem 1.500 unidades veiculares para os testes, diz prefeitura.

Do G1 PR

Uma nova tecnologia, em que um aparelho fica no carro do usuário e é acionado ao se utilizar uma vaga do Estacionamento Regulamentado (EstaR), começou a ser testada nesta quarta-feira (10) em Curitiba. De acordo com a prefeitura, o projeto-piloto está sendo realizado no bairro Bigorrilho, na região do Hospital Evangélico.

Para receber uma unidade veicular, o motorista deverá fazer cadastro e comprar créditos de estacionamento na unidade móvel da empresa detentora do sistema em teste, a C-Park, que ficará estacionada pela região onde o projeto-piloto ocorre, conforme a administração municipal.

O cadastramento e a compra de créditos poderão ser feitos com os agentes da empresa, que estarão identificados pela região. O motorista, ao se cadastrar, vai sair com a unidade veicular validada. Segundo a prefeitura, a empresa oferece 1.500 unidades veiculares para os testes.

O pagamento dos créditos poderá ser feito por meio de cartão de débito ou crédito. Será cobrado R$ 1,50 por hora de estacionamento, que é o valor atual do EstaR. Ainda de acordo com a administração municipal, não haverá fracionamento de horários e valores pagos no projeto-piloto. Para interromper o estacionamento, o motorista deve clicar no botão da unidade veicular – caso retire o veículo da vaga e não desligue a unidade, o tempo máximo cobrado será de 2 horas. A unidade veicular deverá ser acionada a cada novo estacionamento.

As 600 vagas de EstaR na região do Bigorrilho são de até duas horas de estacionamento. O cartão tradicional do EstaR, adquirido nas agência lotéricas da Caixa Econômica Federal, também poderá ser utilizado normalmente pelos motoristas nas vagas do bairro. A administração municipal também explicou que, como o equipamento fica à vista no carro, ele poderá ser utilizado em outras vagas de EstaR da cidade, além da região do Bigorrilho.

Os testes serão realizados durante 90 dias e serão avaliados pelos usuários e pela comissão de análise de projetos da Secretaria Municipal de Trânsito (Setran), formada por membros da secretaria, da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e da Universidade Positivo. A prefeitura informou que projeto-piloto não tem custo para o município.

Outra tecnologia está sendo testada para o EstaR desde julho, na região do Centro Cívico. Por meio de um aplicativo, motoristas podem comprar créditos para o estacionamento pelo celular ou pelo tablet.

Manifeste sua opinião sobre essa matéria

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário