História da Cantareira

19/07/2014 18:36

A Cantareira é como ficou conhecida, popular e festivamente, a região que compreende a praça Leoni Ramos e seus arredores, no histórico bairro de São Domingos, na cidade de Niterói.

Abriga o espaço cultural Estação Cantareira — em um edifício histórico cujo nome se estendeu ao lugar —, restaurado e adaptado a esse fim. A praça recebeu oficialmente o nome de "Praça Leoni Ramos", em homenagem ao prefeito Carolino de Leoni Ramos, que concluiu melhorias naquele logradouro no outrora denominado largo de São Domingos — também chamado de largo do Palacete, devido ao prédio, hoje extinto, que chegou a hospedar o rei D. João VI e depois recebeu as primeiras reuniões da Câmara Municipal.

O nome "Cantareira" deve-se ao Portal da Cantareira, a denominação usada para as fachadas do prédio nas ruínas remanescentes do antigo estaleiro e estação das barcas da Companhia Cantareira e Viação Fluminense, em seu tempo oficialmente denominada Oficinas Rodrigues Alves, também conhecida de Oficina Cantareira, em frente a praça Leoni Ramos. A Oficina Cantareira passou décadas sendo subutilizado após incêndio em 1959, provocado pela Revolta das Barcas, e na década de 1970 com a construção do Aterro Praia Grande, inutilizando-a como estaleiro, passando então a servir como garagem de bondes e depois de ônibus da companhia pública estadual Companhia de Transportes Coletivo - CTC.

A partir da década de 1990, os antigos casarões do entorno do antigo Largo de São Domingos, atual praça Leoni Ramos, passaram a transformar-se em bares e restaurantes, devido à presença do Campus do Gragoatá da Universidade Federal Fluminense inaugurado no início dessa década em terreno fronteiro ao das "ruínas-garagem". Na sequência, o terreno do Portal Cantareira passa a abrigar um espaço cultural, a Estação Livre Cantareira, que viu surgir movimentos culturais importantes na cidade como Movimento Pop Goiaba, Arte Jovem Brasileira e Arariboia Rock, gerando uma forte vida cultural e boêmia que ajudou na revitalização do bairro de São Domingos.

Após interferência da Prefeitura Municipal, o prédio passou por intensa restauração para reconstituir o edifício e adaptá-lo para abrigar um centro cultural. Contudo, no momento o Espaço Cantareira está ocioso, ao invés de alojar a Companhia Municipal de Ballet de Niterói e também destinar dias de sua programação voltada às pautas sociais e aos artistas locais como estava planejado.