História do bairro de Itacoatiara

05/08/2014 19:18

Itacoatiara é um bairro da Região Oceânica de Niterói (RJ). Em Itacoatiara situa-se uma famosa praia homônima, palco de torneios de surfe e de bodyboarding, e que se situa há cerca de uma hora de carro do Centro da cidade de Niterói.

O nome Itacoatiara é originário da língua indígena e significa "Pedra Pintada". Procede do tupi ou nheengatu itá: pedra; e coatiara: pintado, gravado, escrito, esculpido.

A primeira menção ao nome Itacoatiara é encontrada no Arquivo da Câmara Municipal de Niterói, datada de 26 de janeiro de 1831. 

O bairro começou efetivamente a ser povoado durante a década de 1940, quando Mathias Sandri comprou cerca de 70% de seu território, e Francisco Felício os outros 30%. O terreno foi então loteado, sendo que a maior parte dos lotes possuía dimensões de 15,0 x 30,0m. Para que animais de grande porte não entrassem pelo único acesso existente, foi construído um “mata-burro”.

Nos anos 50 foi fundado por Mathias Sandri e outros moradores o Itacoatiara Pampo Clube, num terreno à beira-mar. Os lotes eram originalmente vendidos por Mathias Sandri apenas para pessoas de seu círculo de relacionamentos e para aqueles que lhe fossem indicados. Os terrenos, desde o lançamento do loteamento, já tinham preços elevados e Mathias tratou de iniciar as primeiras vendas para parte da elite da sociedade carioca

Cercado pelo parque estadual da Serra da Tiririca, Itacoatiara é um pequeno bairro eminentemente residencial com casas em sua maioria de classes média e alta.

De acordo com o censo de 2000, os domicílios ocupados em Itacoatiara representavam somente 62,65% dos existentes, taxa bastante inferior a da média do município de Niterói. Essa diferença pode ser explicada pela existência no bairro de casas de veraneio, ocupadas apenas eventualmente. A lei orgânica do município de Niterói impõe regras rígidas para construção no bairro, não podendo os prédios possuírem mais de dois andares. O número de estabelecimentos comerciais também é bastante limitado. Em volta da praia, há uma vegetação de restinga, cortada apenas por alguns caminhos feitos para que os banhistas possam se dirigir ao mar.

A arquitetura das casas em Itacoatiara sofre muita influência do estilo de construção suburbano estadunidense, com casas centralizadas e grama no quintal, além do telhado em estilo tradicional e muitos acessórios de madeira.

Quase todas as ruas do bairro têm nomes de flores e são, em sua maioria, não asfaltadas, por desejo dos próprios moradores, representados pela SOAMI. Há água encanada desde 2000 e sistema de coleta de esgotos desde 2004. O bairro possui apenas uma entrada por terra, onde há uma cabine de polícia.

A população de Itacoatiara em 1996 era de 570 homens e 576 mulheres. Em 2000, era de 651 homens e 683 mulheres.

Itacoatiara possui uma associação de moradores, a SOAMI - Sociedade de Amigos e Moradores de Itacoatiara, considerada um importante ator político nas demandas em relação ao poder público. Nos últimos anos, a SOAMI - Sociedade dos Amigos de Itacoatiara - também instalou um sistema de segurança particular que inclui carros que rondam o bairro, inclusive à noite.

Na década de 1990, um projeto da câmara de vereadores de Niterói anexou ao bairro a estrada de Itacoatiara, bem como suas ruas transversais, anteriormente parte do bairro niteroiense de Itaipu. A associação de moradores local na época protestou, afirmando que esta incorporação de terras ao bairro tinha como finalidade apenas valorizar os terrenos da parte de fora da entrada do loteamento. Ainda atualmente, a SOAMI não reconhece os terrenos anteriores ao posto policial como sendo parte de Itacoatiara.

itacoatiara