Mulher perde visão e culpa médica cubana por erro no ES

26/09/2014 08:35

Moradores protestaram a favor da médica, em Serra Dourada II.
Secretaria Municipal de Saúde diz que profissional não é investigada.

Do G1 ES, com informações da TV Gazeta

Uma manicure de 27 anos, que perdeu a visão de um dos olhos, afirmou ter sido vítima de um erro de diagnóstico feito por uma médica cubana de uma unidade de saúde do bairro Serra Dourada II, na Serra, Espírito Santo. Nesta quarta-feira (24), uma equipe do Ministério da Saúde visitou a unidade e os moradores realizaram um protesto no local para que ela não saia do posto. A Secretaria Municipal de Saúde da Serra investiga o caso.

Mulher mostra diagnóstico feito por médica no ES (Foto: Reprodução/TV Gazeta)Mulher mostra diagnóstico feito por médica no ES (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Kely Fernanda perdeu a visão do olho esquerdo há seis meses. Segundo a manicure, foi consequência de um erro da médica que fazia o pré-natal da sua segunda filha. “Eu falei assim: doutura, eu estou com o olho vermelho e está doendo muito e ela disse que eu estava com conjuntivite”, contou.

Como o problema não foi resolvido, ela procurou o Hospital das Clínicas e o Jayme Santos Neves, onde teve o diagnóstico. “O médico fez o exame de fundo de olho em mim e disse que eu tinha uma uveite, que é uma inflamação no olho”, disse.

Para a manicure, a médica cubana, que atende no posto de saúde deveria ter identificado o problema e feito um encaminhamento para um especialista. “Como me deram o diagnóstico errado de conjuntivite, eu não tratei a bactéria que estava comendo o meu olho”, completou.

A líder comunitária de Serra Dourada II disse que os moradores não querem que a médica deixe o posto. “Ela é uma médica maravilhosa. É uma grande ginecologista, é uma grande clínica geral”, afirmou.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Luiz Carlos Reblin, a conduta da médica não está sob avaliação, mas um histórico dos atendimentos está sendo realizado. “Só na nossa rede ela passou por quatro unidades, passou por hospitais do estado, por hospital federal, por outras unidades ambulatoriais do estado e nós estamos juntando essa documentação. Estaremos encaminhando para um profissional especialista desse campo para que ele possa fazer uma análise e indicar que caminho tomar após essa identificação desses documentos”, disse.

Manifeste sua opinião sobre essa matéria

Assunto: Diagnóstico errado De: Luiz Maia Data: 26/09/2014

A questão é que a Médica cubana fez o que os médicos, em geral, fazem, sejam eles cubanos ou brasileiros, dar diagnóstico sobre o que não conhecem e sem fazer exames que investiguem o problema. O nome disso é chute, além de irresponsabilidade.

Novo comentário