Nova ponte de Amsterdã será feita com impressora 3D

17/06/2015 11:48

Em Amsterdã, uma cidade entremeada de canais, em que a ponte mais antiga data de 1648, será construída a primeira ponte de pedestres do mundo impressa em 3D.

Sputnik

A obra, de aço, será concretizada por meio de impressoras robóticas instaladas no próprio local de construção. As máquinas são capazes de imprimir em pleno ar, sem estruturas de apoio, segundo anunciaram várias firmas holandesas de design, tecnologia e construção que colaboram no projeto.

© Heijmans

Representação digital da ponte sendo impressa em 3D em um canal de Amsterdã

"Chegamos à conclusão de que uma ponte sobre os antigos canais de Amsterdã seria uma metáfora fantástica para ligar a tecnologia do futuro com o passado histórico da cidade, de uma forma que iria revelar os melhores aspectos de ambos os mundos", explica o artista e designer Joris Laarman, responsável pelo design da estrutura.

A MX3D descreve a estrutura como "uma intrincada e ornamentada ponte de metal para um local especial", e como o "teste derradeiro" de sua tecnologia robótica, que usa máquinas de seis eixos desenhadas para criar estruturas em pleno ar a partir do aço. O projeto é uma colaboração conjunta entre Laarman, a MX3D, empresa especializada em tecnologia robótica de impressão em 3D, e a firma de construção holandesa Heijmans, entre outros contribuintes.

Segundo Jurre van der Ven, gerente de inovação da Heijmans, "usar a impressão 3D para uma ponte faz a concepção e a construção operarem lado a lado".

“Ambas as atividades são realizadas ao mesmo tempo, em vez de primeiro se construir a estrutura e depois se adicionar o design. Isto significa que nós também teremos que começar a olhar para o design de uma maneira completamente diferente", completou o executivo.

De acordo com a Heijmans, a fase de testes da nova técnica durará dois anos, sendo que a empresa pretende iniciar a impressão da ponte no terceiro ano. "O objetivo final é criar um canteiro de obras automático", explicou o representante da companhia, descrevendo a impressão em 3D como a resposta para a necessidade de coordenar todos os aspectos do processo de produção, ajudando a aumentar a eficiência e a minimizar a energia e os resíduos.

"A impressão de obras de arte em 3D fou um passo importante neste processo, mas a tecnologia de produção está agora entrando numa nova fase", disse ainda van der Ven. "Os robôs, que anteriormente eram adequados apenas para a produção em série, agora são capazes de fazer muito mais, graças ao atual ‘poder da computação’ e a facilidade de uso dos softwares", concluiu.

Projeção de como será a ponte impressa em 3D

Manifeste sua opinião

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário