Recuperação e ampliação da RJ-100 (Estrada Velha de Maricá) terá novidades

26/05/2014 22:05

Idealizador do projeto, deputado Felipe Peixoto interage para instalar até rampas e piso tátil na rodovia

Gazeta Niteroiense

Seguem a todo vapor as obras de recuperação e ampliação da RJ-100, rodovia com sete quilômetros que liga a RJ-104 (no viaduto de Maria Paula) à RJ-106 (na altura de Rio do Ouro). Servindo ao escoamento do trânsito da Região Oceânica de Niterói e de acesso à Ponte Rio-Niterói, a via (também conhecida como Estrada Velha de Maricá) é uma das mais importantes ligações de Niterói com São Gonçalo e Maricá. Elaborado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca (Sedrap), o projeto da RJ-100 prevê melhorias como drenagem, sinalização e pavimentação, além de novidades como a duplicação do trecho da Serrinha, a criação de ciclofaixa e até a instalação de rampas e piso tátil, em mais uma frente de acessibilidade pensada pela Sedrap.

- A RJ-100 tem grande importância para o escoamento do trânsito de diversos municípios, com acesso direto a Rio do Ouro, onde fica a sede da Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos, a Andef. Mas por estar na divisa de Niterói com São Gonçalo, a estrada ficou abandonada, sem receber qualquer melhoria da Prefeitura de Niterói, responsável pela via até setembro do ano passado, quando intercedi e consegui sua estadualização por decreto do então governador Sérgio Cabral. Só aí, sob a administração do Governo do Estado, que o projeto andou - lembra o deputado Felipe Peixoto, que até abril foi secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca.

A obra - Coordenadas pelo Departamento de Estrada de Rodagem (DER, órgão da Secretaria Estadual de Obras), as obras foram iniciadas efetivamente em abril, estando agora na etapa de troca de solo nas proximidades da Praça de Maria Paula, com o tráfego funcionando no sistema de pare e siga. Os trabalhos de substituição do asfalto seguem no sentido Rio do Ouro (onde a RJ-100 termina, no entroncamento com a RJ-106, de acesso à Região dos Lagos). A obra é executada pela Construlagos Construtora Ltda., empresa vencedora da licitação e que tem prazo de dez meses para concluir o projeto orçado em R$ 17 milhões.

- Estamos preparando o solo para receber o asfalto, mas já fizemos a drenagem da rua França e concluímos os remendos profundos, base da pavimentação. A previsão é de começarmos no início de junho a reciclagem do asfalto - explica o engenheiro Carlos Marcelo, da Construlagos.

- A duplicação irá beneficiar a interligação entre os municípios, servindo de rota de desvio da RJ-104 e RJ-106, e absorvPontendo parte dos veículos provenientes de São Gonçalo, Maricá e Região Oceânica de Niterói em direção ao Rio de Janeiro. As melhorias da rodovia terão reflexo na Alameda São Boaventura, na Estrada Caetano Monteiro e nas principais vias da Zona Sul de Niterói, beneficiando diretamente milhares de moradores dessas regiões - afirma o deputado.

Mais melhorias - Depois da recuperação da RJ-100, as obras previstas para a região prosseguem na RJ-104 e BR-101, em um outro projeto também da Sedrap, orçado em 50 milhões e prevendo grandes melhorias como a construção do viaduto de Jardim Catarina, em São Gonçalo; e até de um binário no Barreto, facilitando o acesso à Ponte Rio-Niterói.