Venda de ingressos para o Rock in Rio começa nesta quinta-feira (9)

08/04/2015 18:16

Compras deverão ser feitas exclusivamente pela internet.
Serão vendidas 85 mil entradas para cada uma das 7 noites do festival.

Do G1 Rio

Quem está ansioso pela edição 2015 do Rock in Rio deve ficar atento e conectado à internet. As vendas dos ingressos começam às 10h desta quinta-feira (9) e serão realizadas somente por meio do site do festival. Em 2013, as entradas se esgotaram nas primeiras quatro horas de venda online.

ROCK IN RIO - O evento aconteceu pela primeira vez em janeiro de 1985 em área especialmente construída para receber o evento. Para alguns, foi considerado o Woodstock brasileiro. Ele passou a ser realizado também em Portugal e na Espanha (Foto: Alexandre Macieira / RioTur)ROCK IN RIO - O evento aconteceu pela primeira vez em janeiro de 1985 em área especialmente construída para receber o evento. Para alguns, foi considerado o Woodstock brasileiro. Ele passou a ser realizado também em Portugal e na Espanha (Foto: Alexandre Macieira / RioTur)

Esta é a sexta edição do Rock in Rio na cidade. Serão postos à venda 85 mil ingressos para cada uma das sete noites do festival. Esta é a capacidade máxima. As vendas serão apenas online e abertas a todo o país.

Entre as principais atrações do festival, que começa no dia 18 de setembro, estão Queen + Adam Lambert, Rihanna, Katy Perry, Metallica, System of a Down, Slipknot e Rod Stewart.

Cada CPF tem direito a compra de quatro ingressos - podendo haver, entre eles, uma meia entrada. Os ingressos custam R$ 350 a inteira e R$ 175 a meia. Acesse o link do site do Rock in Rio.

Fora da Lei Rouanet

Os organizadores do Rock in Rio informaram nesta terça-feira (7) que abriram mão dos cerca de R$ 12 milhões captados pela Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), para manter o preço dos ingressos do festival para a edição de 2015 – R$ 350 a inteira e R$ 175 a meia.

Como informou a "Folha de S.P", o Ministério da Cultura (MinC) havia enviado, em fevereiro, um ofício dizendo que o preço não estava autorizado e determinando a redução de R$ 90, para adequação ao contrato. A organização pediu um reajuste, baseado na alta do dólar, mas a falta de tempo para aguardar a decisão do MinC fez o evento abrir mão do dinheiro.

"A gente não teria como alterar a venda de ingressos. Estamos com a campanha no ar há 20 dias e o ministério não tinha como antecipar a tomada de decisão dele. A decisão tem ser tomada por uma comissão deles, que é no dia 16 [de abril). Se a gente abrisse venda dia 9 estaríamos entrando em descumprimento com o ministério e a gente não vai deixar chegar a esse ponto, até porque a gente não viabiliza o evento com R$ 260", explicou Roberta Medina, vice-presidente do Rock in Rio.

Desta maneira, o Rock in Rio devolveu ao Ministério da Cultura cerca de R$ 4 milhões que havia recebido através da lei de incentivo fiscal. Segundo Roberta, a expectativa era captar R$ 12 milhões em recursos, o que significa cerca de 6% do orçamento do festival.

Rock Street

O anúncio da decisão de abrir mão dos valores foi feito após entrevista coletiva para divulgação da programação da Rock Street. O espaço terá lojas, bares, shows e restaurantes. Em todos os dias, o lugar terá apresentações da companhia de dança Carlinhos de Jesus, de grupos de capoeira e percussão e de Bumba Meu Boi. João Donato (dia 18 de setembro) e Marcos Valle (27), ícones da bossa nova, farão participações especiais.

Manifeste sua opinião

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário