A História de Icaraí

19/07/2014 13:37

Icaraí situa-se na Baía de Guanabara, próximo à sua entrada, na margem oposta às praias do Flamengo e de Botafogo, na orla do Rio de Janeiro.

No início do século XVI, o bairro fazia parte do território dos índios tupinambás. Com a derrota destes perante os portugueses e seus aliados temiminós em 1567, a região, sob o nome de Freguesia de São João de Carahy, foi doada ao chefe temiminó Arariboia em 1568, como parte da Sesmaria dos Índios.

No século XIX, a região integrou-se à recém-criada Vila Real da Praia Grande, que mudaria seu nome para Niterói em 1834. A sua praia constituía-se, à época, em um extenso areal, margeado por pitangueiras, cajueiros, cactos e vegetação típica de restinga. O seu efetivo povoamento iniciou-se a partir das décadas de 1840 e de 1850.

Em 1916, foi inaugurado o Hotel Balneário Casino Icarahy. Em 1939, o palacete que abrigava o hotel foi derrubado para a sua substituição por um edifício em estilo art déco, em projeto do arquiteto Luiz Fossati. Com a proibição do jogo no país, em 1946, o cassino deixou de funcionar. A partir de 1967, o prédio passou a abrigar a reitoria da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Em 1937, foi construído um trampolim em concreto armado no meio da praia, com recursos da prefeitura, da imprensa e do Clube de Regatas Icarahy. O trampolim era mais um projeto do arquiteto Luiz Fossati. Durante as décadas de 1930 e 1940, foi construído o Cinema Icaraí, em estilo art déco.

O trampolim da Praia de Icaraí foi dinamitado no final da década de 1960 por oferecer perigo aos banhistas. A partir de então, o bairro conheceu um boom imobiliário, que se consolidou a partir da década de 1970 com a construção e inauguração da Ponte Presidente Costa e Silva (Ponte Rio-Niterói).

Atualmente, o bairro caracteriza-se pelos prédios luxuosos, de elevado padrão construtivo, erguidos na orla da baía e adjacências.

O comércio do bairro é dos mais variados, destacando-se a presença das mais importantes marcas de produtos de moda, situadas principalmente ao longo das ruas Coronel Moreira César, Gavião Peixoto e outras como a Presidente Backer, a Lopes Trovão e a rua Tavares de Macedo.

Na Rua Moreira César e arredores, pode-se encontrar várias lojas de renome internacional, dentre elas, Osklen, Cantão, Animale, Reserva, H Stern, Maria Bonita Extra, Mara Mac, Richards, Victor Hugo, Cavendish, entre outras. É por isso uma das ruas mais prestigiadas não só de Niterói, mas de toda região.

No Campo de São Bento, os moradores desfrutam de um imenso jardim com árvores das mais variadas espécies. Bares como o Steak House e o Chalé fazem parte da boemia e da história icaraienses.

É o bairro com melhor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de Niterói, figurando entre os bairros com melhor qualidade de vida do país, no mesmo nível de bairros como Ipanema, Copacabana, Lagoa e Jardim Botânico. Tem a população mais rica de Niterói e é o bairro com mais alto nível de alfabetização (100% da população com mais de 15 anos é alfabetizada) e renda mensal domiciliar per capita do município.