Atraso nas obras preocupa e pode atrapalhar evento-teste de remo

25/01/2015 10:22

Lagoa Rodrigo de Freitas recebe Mundial Júnior em agosto. Fabiana Beltrame teme que reformas comprometam preparação para 2016

Por SporTV.com

Rio de Janeiro - O evento-teste que servirá para avaliar as condições do local das provas de remo e canoagem de velocidade das Olimpíadas de 2016, na Lagoa Rodrigo de Freitas, pode acontecer sem que o palco das competições esteja pronto. Marcado para agosto deste ano, o Campeonato Mundial Júnior pode acontecer em meio às obras de reforma do Estádio de Remo, tudo por conta de um erro no edital que provocou atrasos. A situação preocupa atletas, como a remadora Fabiana Beltrame

- Acho que é um grande problema porque se a gente tem o evento-teste, a função principal é testar as instalações para os Jogos Olímpicos. Então, se não tiver tudo pronto, qual é a fundamentação de ter um evento-teste? - questionou.

Modernizado para os Jogos Pan-Americanos de 2007, o local receberá melhorias que incluem uma nova torre de chegada, um partidor novo, sistema de partida eletrônico, sistema de boias para marcação das raias, reforma da garagem dos barcos e uma nova arquibancada. Prevista para começar em dezembro, a reforma está atrasada porque o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro encontrou erros no edital de licitação divulgado em outubro.

O edital voltou a ser avaliado pelo Tribunal de Contas em dezembro e a licitação, segundo a Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro, foi finalizada e homologada, faltando a assinatura do contrato e a liberação dos recursos. O prazo para conclusão é de 240 dias (oito meses) após a assinatura do contrato, o que significa que em agosto, durante o evento teste, elas estarão em andamento. Fabiana Beltrame também teme que os treinos, em momento crucial da preparação, fiquem comprometidos. 

- O remo não tem um lugar de treinamento só do remo. Se a raia fechar, e provavelmente vai fechar para a dragagem e modificação da raia, a gente não sabe para onde vai - lamentou. 

O diretor de gestão de instalação do Comitê Rio-2016, Gustavo Nascimento, garante que o evento-teste será feito em condições adequadas e que a área de competição e sistema de resultados, considerados fundamentais, estarão em condições até o evento. Durante visita ao local, o secretário-geral da Federação Internacional de Canoagem, Simon Toulson, minimizou o problema e disse que a reforma do Estádio do Remo não chega a ser um grande problema dentro dos preparativos para as Olimpíadas. 

- Isso é normal em Jogos Olímpicos e tenho certeza que vamos resolver. Existem alguns desafios pequenos, mas nada que provoque problemas relevantes - disse. 

O Mundial Júnior de remo é apenas um dos eventos-teste que serão realizados no Rio de Janeiro até maio de 2016. As competições servem para avaliar, na prática, toda a operação do que está sendo preparada para os Jogos. 

Manifeste sua opinião

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário