Casal recupera gato que havia fugido em aeroporto

27/09/2014 07:51

'Ele estava miando muito', diz dono de gato encontrado em Cumbica

Louis foi localizado na manhã desta sexta preso em uma armadilha.

Identidade foi confirmada por chip que o bichano carrega.

Do G1 São Paulo

O biólogo Alexandre Zuntini, dono de Louis, o gato desaparecido em 19 de setembro após fugir durante o desembarque no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, contou que o animal miava bastante no momento do resgate. O bichano foi encontrado na manhã desta sexta-feira (26), preso em uma das armadilhas instaladas nos arredores da pista do aeroporto para evitar a entrada de animais.

Segundo Zuntini, ele e sua mulher, a bióloga Elaine Françoso, receberam uma ligação da American Airlines, companhia pela qual viajaram desde os Estados Unidos com o felino, avisando que haviam encontrado um gato com características semelhantes às de Louis.

“Primeiro, nós recebemos mensagens no Facebook, tinha começado um burburinho lá. Um pouco depois, recebemos uma ligação da American, mandaram uma foto dele dentro de uma armadilha e dava para ver os padrões de listras. Comparamos tudo, ele tem umas listras bem características dele”, contou o dono.

Ele disse que, após chegar ao aeroporto, foi possível confirmar que se tratava mesmo de Louis graças a um chip que o bichano carrega. “É como se fosse um crachá, ele registra ao aproximar um dispositivo. É um tipo de RG que ele tem.”

De acordo com o dono, apesar de alguns ferimentos leves, o animal está bem. “Ele estava calmo, miando muito porque não gosta de ficar em caixinha, mas estava bem. Já está com a gente, em casa.”

Sobre a sensação de reencontrar Louis após uma semana de buscas, Alexandre resume: “Foi ótimo”.

O casal ainda não sabe quem foi o responsável por encontrar o gato, mas ainda tenta descobrir. Para ajudar nas buscas, eles ofereceram R$ 5 mil a quem encontrasse o felino. “Eu não sei exatamente como aconteceu. Estamos tentando localizar [a pessoa], se não acharmos vamos doar para alguma ONG de proteção animal”, conta.

Sumido no desembarque

Na sexta-feira passada, Elaine e Zuntini vinham de um voo de Dallas, nos Estados Unidos, e, ao pegarem a bagagem, perceberam que a gaiola do felino estava vazia. “Quando descemos da aeronave, perguntamos pelo nosso gato e nos mandaram esperar na esteira por onde vêm as malas. Após quatro horas, apareceu a gaiola, mas quebrada e sem ele dentro”, contou Elaine. "Ele dormia no nosso colo todo dia. Ficava com a gente o tempo todo", afirmou Zuntini.

Os donos pediram ajuda à Polícia Federal (PF) e conseguiram entrar na pista. Lá, ouviram relatos de que o gato fugiu assim que um funcionário abriu a porta da aeronave.

O casal decidiu divulgar a história nas redes sociais e criou a página “Procurando Louis” no Facebook. A dona conta que, após a repercussão, a American Airlines começou a ajudar a procurar o felino. Após uma reunião com a empresa aérea e o GRU Airport, empresa que administra Cumbica, eles tiveram acesso às câmeras de segurança e conseguiram traçar um possível caminho que o gato teria feito.

Manifeste sua opinião sobre essa matéria

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário