Hospitais poderão coletar evidência para investigação de violência sexual

19/10/2015 10:53

Algumas unidades do SUS já estão treinadas para atendimento médico e legal.
Medida evita que mulher tenha de passar por exames mais de uma vez.

Do G1, em São Paulo

sus - sistema único de saúdeExames realizados por alguns hospitais do SUS (Sistema Único de Saúde) em vítimas de violência sexual poderão a partir de agora ser usados em investigações policiais. A medida, que elimina a necessidade procedimentos nos IMLs, tem como objetivo evitar que as pessoas que enfrentam o problema tenham de se expor mais de uma vez para atendimento médico e medidas legais.

Segundo o Ministério da Saúde, 52 hospitais da rede já estão preparados para realizar exame físicos, descrição de lesões, registro de informações e coleta de vestígios que são frequentemente requisitados pela polícia.

“A medida reduz a exposição da pessoa que sofreu a violência, evitando que as vítimas sejam submetidas a vários procedimentos”, afirmou comunicado do ministério. “Os profissionais serão capacitados para atender vítimas de agressão sexual por meio de força física (estupro), abuso sexual e casos relacionados a abuso sexual envolvendo crianças, dentro ou fora de casa.”

As equipes já treinadas para fazer o atendimento estão orientadas a coletar vestígios como sêmen, secreções vaginal e anal e outros fluidos depositados no corpo, importantes em investigações para identificar agressores.

O procedimento será feito na mesma ocasião em que a vítima recebe atendimento médico para tratamento de eventuais ferimentos, combate a doenças sexualmente transmissíveis e gravidez indesejada. O ministério orienta as vítimas de violência sexual a discarem 180 – Central de Atendimento à Mulher --  para saberem como proceder e onde podem ser atendidas.

Manifeste sua opinião

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário