Pesquisa revela que neandertal fabricava joias com garras de aves

12/03/2015 18:00

Estudo lança nova luz sobre a capacidade cognitiva dos neandertais.
Garras tinham sido polidas e tinham encaixes na superfície.

EFE

Uma equipe de pesquisadores americanos e croatas constatou que os neandertais de Krapina, na Croácia, manipularam garras de águia-rabalva para elaborar joias há 130 mil anos, antes do surgimento do homem moderno na Europa.

Seta aponta para área deliberadamente polida de garra  (Foto: Plos One/Divulgação)Seta aponta para área deliberadamente polida de garra (Foto: Plos One/Divulgação)

Esta é a principal conclusão de um estudo publicado pela revista científica "Plos One", no qual os autores descrevem oito garras "ornamentadas", o que lança uma nova luz sobre as capacidades cognitivas dos neandertais.

Os fósseis foram descobertos há mais de cem anos e todos são de um mesmo período.

Segundo os autores da pesquisa, quatro garras têm várias marcas de corte, com as bordas suavizadas, e com vestígios de que sofreram algum tipo de polimento ou abrasão. Além disso, três delas têm pequenos encaixes na superfície, aproximadamente no mesmo lugar.

Isso sugere que elas poderiam fazer parte de um conjunto de joias, usadas como colares ou braceletes.

A revista lembrou, em uma nota, que alguns pesquisadores argumentavam que os neandertais não tinham habilidades simbólicas e poderiam ter copiado esse comportamento dos homens modernos.

No entanto, a presença das garras de 130 mil anos em Krapina indica que os neandertais devem tê-las utilizado para algum tipo de propósito simbólico, já que foram manipuladas de maneira deliberada.

Para o pesquisador David Frayer, da Universidade de Kansas, nos Estados Unidos, "trata-se de uma descoberta impressionante".

"É uma dessas coisas que aparecem repentinamente. É inesperado e surpreendente porque não encontramos nada parecido (com essas 'joias') até épocas recentes", garantiu Frayer.

Manifeste sua opinião

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário