Sangue de lhamas é a nova arma contra o HIV

03/01/2015 12:14

Mamífero típico da América do Sul pode ser um importante aliado para combater a Aids

Diário da Rússia

Uma nova pesquisa publicada na última semana na revista PLOS Pathogens está causando grande sensação entre cientistas e curiosos de diversas partes do mundo. Segundo esse estudo, o sangue de lhama, mamífero ruminante típico da América do Sul, pode ser um importante aliado no desenvolvimento de futuros métodos de combate ao vírus da Aids.

Nome da imagem

Cientistas descobriram em lhamas uma possibilidade para a cura da Aids / Foto: Seth Perlman – RIA Novosti

Pesquisadores da University College London, da Inglaterra, descobriram que o sangue desse primo distante dos camelos contém pelo menos quatro tipos de anticorpos, não existentes em seres humanos, que atacam coordenadamente o HIV. Análises em laboratório mostraram que esses anticorpos neutralizantes, sobre os quais não se tinha conhecimento até recentemente, exceto um deles, são altamente eficazes contra o vírus, organizando um verdadeiro trabalho de equipe para destruí-lo.

Depois de anos de buscas decepcionantes por uma vacina contra a Aids, os cientistas acreditam que a nova descoberta pode se tornar, no futuro, a base para um novo tipo de tratamento, embora os testes realizados com os lhamas tenham mostrado que os anticorpos só aparecem após várias rodadas de imunização e em concentrações relativamente baixas, insuficientes para a produção de vacinas.

Manifeste sua opinião

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário