​​​​​Suécia promove desafio sobre mobilidade urbana no Rio de Janeiro

29/05/2015 12:18

O desafio Smart Living Challenge incentiva estudantes e jovens a criarem projetos de melhoria na mobilidade urbana, bem como na alimentação e moradia

eCycle

Uma parceria entre Embaixada da Suécia, Swedish Institute, Munktell Science Park e Fundo Verde da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) promove esse desafio para buscar brasileiros que apresentem sugestões inovadoras sobre como lidar com problemas da mobilidade urbana.

O Smart Living Challenge, desafio mundial organizado pelo Swedish Institute e seus parceiros, desembarca no Brasil com o intuito de desenvolver um projeto a ser aplicado na Cidade Universitária da UFRJ, visando a futura sustentabilidade das cidades.

O embaixador da Suécia no Brasil, Sr. Per-Arne Hjelmborn, afirma que o empreendedorismo dos jovens brasileiros somado às demandas na mobilidade urbana do país resultam no ambiente certo para implantar o desafio no país (que já participou da edição do ano passado).

O maior intuito do projeto é apoiar ações que inovam a forma como as pessoas se relacionam com seu entorno, através de projetos de baixo custo e alto impacto no dia a dia de todos.

O Smart Living Challenge age sob três grandes temas: transporte (move), alimentação (eat) e moradia (live). Neste ano, três países estão participando: o Brasil focará no tema transporte; a Sérvia desenvolverá o de moradia; e a Zâmbia o de alimentação.

Com o mote “From ideas to making it happen” ("De ideias para a realidade", em tradução livre) o desafio, se bem-sucedido em sua aplicação, pode vir a ser ampliado da Cidade Universitária para o Rio de Janeiro, ou para qualquer outro lugar do mundo. Além disso, o projeto será exibido durante a COP21 (21ª Conferência do Clima), a ser realizada em Paris, França, em dezembro.

O projeto busca estudantes de graduação, professores do ensino superior e jovens profissionais das mais diversas áreas do conhecimento, que tenham espírito inovador e ideias criativas.

Alunos provenientes de outras universidades também poderão se inscrever até 31 de maio enviando seu interesse em participar à comissão organizadora do evento.

Embora o desafio seja aberto a participantes de todo o Brasil, um importante pré-requisito é a disponibilidade para realizar encontros semanais presenciais no Rio de Janeiro durante o período do projeto, três meses. Também é necessário a fluência na língua inglesa.

Os interessados no desafio devem enviar um e-mail para leandro.rocha@gov.se, com os seguintes tópicos: breve resumo acadêmico e profissional, sua motivação para se inscrever no desafio, sugestão de ideias para o projeto de mobilidade para a Cidade Universitária da UFRJ (em aproximadamente 15 linhas) e dados de contato, como telefone e e-mail.

Um júri composto por profissionais como arquitetos, empreendedores, professores e membros da Embaixada da Suécia e do Fundo Verde da UFRJ julgarão as melhores ideias e perfis dos aplicantes. Serão seis escolhidos que, durante três meses, irão desenvolver um projeto em conjunto, sob a tutoria de facilitadores da Hyper Island.

Evento de lançamento e workshops

O evento para anunciar os seis escolhidos ocorrerá no dia 9 de junho, às 10 horas, no Auditório Parque Tecnológico da UFRJ, e será aberto ao público. A cerimônia trará os vencedores da edição de 2014, o projeto brasileiro Bicicletaria Cultural e a ONG Transporte Ativo, que promoverão uma discussão sobre mobilidade inteligente e sustentável, e seus desafios.

Durante 11 semanas serão realizados dois workshops presenciais e conferências semanais por Skype com a Hyper Island, com a Cykelfrämjandet (The Swedish Cycle Advocacy Association), participantes do documentário ‘Bikes vs. Cars’, empreendedores e especialistas ligados a área de mobilidade, a fim de auxiliar o desenvolvimento desse trabalho.

Na primeira semana de setembro acontecerá a cerimônia de encerramento do desafio, com direito à premiações, e o projeto será apresentado à comissão organizadora no Brasil (Embaixada da Suécia e a Fundo Verde-UFRJ) e enviado para a o Swedish Institute (S.i.), na Suécia, para depois ser preparado para exposição na COP21, em Paris.

 

Manifeste sua opinião

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário