Túnel toma forma no Cafubá, em Niterói

02/10/2015 08:52

A previsão da Emusa, responsável pela obra, é de que no fim deste mês seja iniciada a perfuração por Charitas, na Zona Sul

Marina Assumpção | O Fluminense

As obras da TransOceânica seguem a todo vapor e as desapropriações para a perfuração do lado de Charitas do túnel Luís Antônio Pimentel (Charitas-Cafubá) estão em andamento para que a intervenção siga o seu cronograma. Já foram indenizados moradores de 16 residências, porém, no total, serão cerca de 70 casas desapropriadas. A previsão é que a perfuração comece na segunda quinzena de outubro.

túnel charitas cafubá

Perfuração do túnel Charitas a Cafubá segue a todo vapor para garantir maior mobilidade aos moradores da cidade. Foto: Marcelo Feitosa

De acordo com o diretor da Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (Emusa), responsável pela obra, Lincoln Silveira, está sendo elaborado um levantamento das casas na região para saber quais poderiam ser abaladas com as explosões da obra.

“A previsão é que a perfuração comece em outubro, porém, dependemos das desapropriações dos moradores. Ao todo 16 já foram indenizados e estão saindo das casas, os outros estão sendo notificados aos poucos. Após essa etapa concluída, vamos instalar o canteiro de obras no local e seguir o mesmo procedimento da perfuração do lado do Cafubá”, explicou.

Ainda segundo Lincoln, depois que o levantamento de todas as casas que serão desapropriadas estiver pronto, a Defesa Civil, junto da Prefeitura de Niterói, vai vistoriar a região para analisar se existem rochas soltas, evitando futuros acidentes. Ele destacou ainda, que as explosões do lado Cafubá continuam acontecendo, durante a manhã e à noite.

“Entendemos que o forte barulho vindo das explosões causam transtornos aos moradores, mas toda obra de engenharia tem que passar por isso. Tentamos evitar ao máximo prejudicar essas pessoas, porém, por necessidades técnicas acabamos tendo que explodir durante a noite”, concluiu.

Obra – A TransOceânica terá 9,3 quilômetros de extensão e atenderá 11 bairros. O túnel é o primeiro passo da obra, e começou a ser perfurado em 7 de julho deste ano. O projeto contará ainda com ônibus no sistema BHLS (Bus of High Level of Service), o primeiro implantado na América do Sul, equipados com ar-condicionado e portas de ambos os lados. Pelo sistema, os passageiros poderão embarcar nos veículos em seus próprios bairros, em seguida, os ônibus entrarão em uma faixa exclusiva.

O ônibus fará o percurso do Engenho do Mato até Charitas em aproximadamente 25 minutos, passando por 13 estações e pelo túnel, que não terá cobrança de pedágio. O corredor viário também contará com uma ciclovia. No projeto, está previsto ainda a integração da via com a estação hidroviária de Charitas. O investimento da obra será de aproximadamente R$ 311 milhões com recursos do Governo Federal e da Prefeitura de Niterói. O prazo para execução é de 24 meses.

Manifeste sua opinião

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário