Capela de Santa Bárbara

Capela de Santa Bárbara

Construída no século XVII, por Martim de Sá, então Governador do Rio de Janeiro, está assentada sobre a rocha viva, numa colina na entrada da baía de Guanabara, dentro de um pátio da Fortaleza de Santa Cruz da Barra, no exato local onde existiu, anteriormente, a bateria de dois canhões, instalada em 1555 por Nicolau Durand du Villegaignon. 

Em 1585, o Padre José de Anchieta, em relatório anual, dizia estar a cidade do Rio de Janeiro bem defendida não só pela Fortaleza de São Sebastião, mas por várias outras, entre as quais se destacava a bateria de Nossa Senhora da Guia, mandada construir no ano anterior por Salvador de Sá. Em 1623, a aludida bateria, depois de reconstruída, passou a chamar-se Fortaleza de Santa Cruz da Barra, substituindo uma outra desativada no Rio de Janeiro, onde hoje se encontra a Igreja de Santa Cruz dos Militares, na Rua Primeiro de Março. 

Ao entrar no forte propriamente dito, vê-se logo, à esquerda, em ótimo estado de conservação, a Capela de Santa Bárbara, bem característica do Século XVII, abrigando uma linda imagem de tamanho natural. 

capela de Santa Bárbara

 

A capela foi reconstruída em 1912, por determinação do Coronel Inocêncio Ferreira de Oliveira, então comandante da Fortaleza de Santa Cruz. Deve-se ainda ao mesmo coronel a iluminação elétrica da famosa fortificação. 

As missas na capela são rezadas no terceiro Domingo de cada mês pelo padre disponível das igrejas mais próximas: São Pedro, Nossa Senhora da Conceição da Várzea e São Francisco.